São Cipriano – Vida e Obra

São Cipriano - Vida e Obra (A História e Religião de Cipriano) 30 Jun

São Cipriano – Vida e Obra

Se você tem dúvidas sobre São Cipriano, conhecer a vida e obra dele o ajudará a tirar essas dúvidas e formar sua opinião sobre o homem que ele foi e o santo que ele se tornou.

Há um abismo histórico e religioso na vida desse homem que, além de feiticeiro, casou-se com uma cristã, converteu-se ao Catolicismo e tornou-se um mártir da Igreja Católica.

Cipriano e Justina produziram suas obras cristãs pregando o catolicismo em Nicomédia, mesmo sendo proibido, e foi por isso que ambos foram perseguidos, presos e torturados até a morte.

Assim que Cipriano foi feito Bispo, ele promoveu a jovem Justa ao cargo de diaconisa; trocou seu nome pelo de Justina e a fez Superiora de uma comunidade monástica.

O resto da vida de Cipriano foi dedicada a combater as heresias.

Quem foi Cipriano?

Cipriano foi um homem que dedicou boa parte de sua vida ao estudo das ciências ocultas, mas se arrependeu de sua vida de feiticeiro e se tornou temente a Jesus Cristo.

O famoso Livro de São Cipriano foi redigido antes de sua conversão, mas o mistério que envolve a vida do Santo interfere também em seu livro e alguns fatores colocam em dúvida a fidelidade das versões recentes, se comparadas às mais antigas.

Enquanto feiticeiro, Cipriano fazia uso de um pó que despertava a luxúria nas mulheres, oferecia sacrifícios e empregava diversas obras malignas, mas suas obras cristãs foram muito maiores que as suas obras malignas.

Inclusive, em certa época de sua vida, obteve algum estilo e ensinamentos da famosa Bruxa de Évora, com a qual aprendeu magia negra.

O livro Capa Preta é dividido em dez partes e considerada a única das obras que contém a Oração da Cabra Preta Milagrosa.

Veja:  São Cipriano e Vampirismo

São Cipriano, o Bispo de Cartago, e São Cipriano, o Feiticeiro

Muitas fontes afirmam que São Cipriano, o Bispo de Cartago, e São Cipriano, o Feiticeiro, se tratam da mesma figura histórica, sendo que por motivos de ocultação da vida pecaminosa de São Cipriano antes da sua conversão, se procurou criar a ideia de que o São Cipriano santificado era uma figura totalmente distinta do São Cipriano o bruxo, assim retirando de São Cipriano o Bispo e o Santo, a pesada macula de todos os seus anteriores pecados.

São Cipriano, o Feiticeiro, viveu uma vida de bruxarias e riquezas, sendo que dizem certas lendas que São Cipriano foi dono de um fabuloso tesouro, onde se encontravam tanto os seus manuscritos secretos sobre assuntos místicos e bruxaria, como uma fortuna financeira incalculável, adquirida através do exercício das suas artes esotéricas.

São Cipriano, o Bispo de Cartago, viveu uma vida de castidade e virtude, vindo a ser ordenado sacerdote, e mais tarde alcançado a posição de Bispo de Cartagena.

A Verdadeira Vida e Obra de São Cipriano

Todo percurso de São Cipriano, o Feiticeiro, é um verdadeiro hino á vida humana no maior esplendor da sua existência, assim como toda a vida de São Cipriano é uma vida inteiramente dedicada ás obras do espirito e ao mistério da paixão pelos caminhos do espirito, e, por isso, olhai:

Do Diabo a Deus, dos anjos aos demônios, da feitiçaria a fé crista, da magia negra a magia branca, em tudo São Cipriano mergulhou, estudou e viveu.

Controverso e polêmico, em São Cipriano está a própria noção de evolução espiritual através da profunda vivência das mais diversas realidades espirituais (do mais profano excesso á mais sacrificada ascese), encontrando corpo na vida e obra deste feiticeiro e mártir.

Veja:  São Cipriano e o Seu Significado

Por causa de um pacto com o demônio, São Cipriano ter-se-ia entregue a uma vida de luxúria e pecado, por forma a satisfazer o demônio, entregando belas mulheres á perdição e perversão das seduções carnais.

Deve-se olhar a São Cipriano no seu todo, ou seja, deve-se olhar para todo o homem e para toda a vida do santo, pois da mesma forma que não é possível partir um homem ao meio, então também não é possível conhecer ao santo dividindo-o em dois.

E, por isso, como se poderá alguma vez compreender a mensagem e o ensinamento do santo, se não se olhar a toda a sua vida, e a toda a sua vivencia?

E, por isso, toda a vida do santo deve ser olhada, pois o santo nem negou as coisas do espírito, nem negou as coisas da santidade; E o santo não negou nem as coisas místicas, nem negou as coisas de Deus; E, antes porém, o santo tudo isso viveu, e tudo isso vivenciou, para deixar ao mundo um legado e uma mensagem de fé, e essa mensagem foi tal conforme já nas escrituras é anunciado, onde assim está escrito:

O SENHOR DOS ESPÍRITOS (…) se manifestou

2 Macabeus 3,24

Pois então:

Deus é Senhor dos espíritos, e Deus é Senhor de todos os espíritos, e Deus é Senhor de todas as coisas do mundo do espírito, e por isso no mundo do espírito nada dará fruto se Deus não quiser, e com Deus tudo dará fruto.

Se não fosse toda a vida do santo, tanto antes como após a sua conversão, então jamais tamanha chave lhe teria sido dada, para que lhe permitisse verdadeiramente vislumbrar as leis do mundo do espírito, e assim deixar um legado de sabedoria inigualável.

Veja:  Quem é São Cipriano Capa Preta

E, por isso, assim se pode entender a mensagem de São Cipriano:

Deus é espírito, e Deus é o Senhor dos espíritos, e por isso todas as coisas do espírito são de Deus, e todas as coisas do mundo do espírito são as coisas do reino de Deus; E, por isso, todas as coisas do espírito são boas se vividas em Deus, e todas as coisas do espírito dão fruto se vividas com Deus, e porém sem Deus não há prodígios possíveis, e fora de Deus não há maravilhas.

Pois, então, todas as coisas do mundo do espírito são boas e nenhuma é desprezível, se elas foram vividas em Deus, e se praticadas com Deus.

Em assuntos de males que afetam as vidas do sofredor e lhe trazem apenas contratempos, padecimentos e tribulações, assim está revelado na obra de São Cipriano:

Os verdadeiros e eficazes remédios são os de que usa a igreja, e estes são: o sinal da cruz; a invocação dos santíssimos nomes de Jesus e Maria; os exorcismos; os jejuns; as orações; as esconjurações; as relíquias de santos; a bênção das casas; aspersões de água benta.

Pois assim se conhecem os verdadeiros remédios, que no altar de São Cipriano são usados para ajudar todo aquele que vê a sua vida destruída pelo mal e o maligno que brota dos maus corações.