O Santo São Cipriano – Quem foi Este Homem e o que ele é Considerado Hoje

O santo São Cipriano foi um homem muito diferente da maioria dos homens da sua época e também se tornou santo de uma maneira bem única.

O santo São Cipriano foi um homem estudioso das artes ocultas e também praticante de feitiçaria.

Desde muito jovem, o santo São Cipriano já ingressou nos estudos de magia e ocultismo e passou a viajar o mundo em busca de conhecimento.

Teve grandes mentores, como a bruxa de Évora, e chegou aos seus trinta e poucos anos com uma grande bagagem de sabedoria mística, fazendo feitiços por encomenda para todos aqueles que o procuravam em busca do bem ou do mal.

O santo São Cipriano foi uma representação dessa dualidade desde o início. Acredito que, sem pensar se estava praticando o bem ou o mal, o santo São Cipriano foi o mais profundo quanto conseguiu na aprendizagem e prática de magias, feitiços e pactos com demônios.

Seu interesse era, genuinamente, obter grandes conhecimentos e poderes, mas, para isso, fez até pactos com seres demoníacos e contrários à Deus (sem saber ainda que Deus existia, é claro).

O reconhecimento por seu trabalho como bruxo foi grandioso e, provavelmente, também foi muito temido, pois, com sua magia e sabedoria, conseguia feitos surpreendentes e inimagináveis para pessoas comuns, principalmente para aquela época, e que nenhum outro bruxo realizava.

Através de suas instruções, o santo São Cipriano ajudava homens e mulheres a conquistarem pequenos e grandes objetivos, sem se importar com as consequências.

Ele dava poder à outros para que ele fosse visto como poderoso, mas tudo isso, um dia, teve fim. O santo São Cipriano perante à um grande fracasso em um de seus trabalhos para enfeitiçar uma moça, percebeu que havia um ser muito mais poderoso do que qualquer demônio do qual ele havia compactuado.

E o que o santo São Cipriano mais queria era poder, então, ele desfez os pactos demoníacos e partiu para servir aquele que impedira seu feitiço de funcionar: Jesus Cristo.

Arrependido por tudo o que fez, o santo São Cipriano foi até uma igreja assistir uma missa. Na época, ainda eram poucos fiéis e o santo São Cipriano rapidamente foi notado.

Ninguém acreditava em sua presença ali ou em suas palavras, mas o santo São Cipriano, naquele dia, jurou querer servir somente à Jesus Cristo e abandonar completamente a vida de feiticeiro e, apesar da incredulidade das pessoas ao seu redor, foi exatamente o que o santo São Cipriano fez.

Assim como se tornou um grandioso e temido feiticeiro, o santo São Cipriano, através de muita dedicação e fé, tornou-se um grande orador e curandeiro de Deus.

Além de realizar missas, após anos aprendendo cristianismo e servindo a igreja, inicialmente, fazendo a limpeza, o santo São Cipriano subiu na hierarquia católica por mérito e se tornou padre e, posteriormente, bispo.

Devido também às suas orações à Deus pedindo perdão pela vida pecaminosa passada e pedindo que Deus lhe desse dons de cura, o santo São Cipriano tornou-se um curandeiro, livrando pessoas de grandes males físicos.

No entanto, o fim da vida terrena do santo São Cipriano não foi muito feliz. O santo São Cipriano, devido à sua fé em Jesus Cristo e os seu grande trabalho realizado na igreja, foi perseguido pelo imperador local e assassinado, pois este era contra à qualquer pessoa mais poderosa que ele mesmo.

Além disso, o santo São Cipriano estava fazendo as pessoas pensarem, seguirem Jesus e saírem de vidas miseráveis, o que atrapalharia muito o reinado do imperador.

O santo São Cipriano, além de ser chicoteado e jogado em uma caldeira de cera fervendo, foi degolado e seus restos expostos para servirem de exemplo às outras pessoas que tentassem fazer o mesmo que ele.

Após anos à sua morte, o santo São Cipriano, então, passou a ser considerado um mártir da Igreja Católica e até hoje é visto assim, sendo considerado um santo honrado, protetor e fiel à Deus, mas ainda assim visto como um bruxo, ou seja, o santo São Cipriano, até hoje, está marcado pela dualidade entre o bem e o mal que viveu e, ainda hoje, pessoas o invocam com intenções benéficas e maléficas.

E, por incrível que pareça, obtém resultados positivos em ambos os casos. Como uma última informação interessante, hoje, além de ser um santo da Igreja Católica, o santo São Cipriano é considerado o patrono das bruxas e feiticeiros.