Oração Para Saber se a Doença de uma Pessoa é Obra de Feitiço ou Possessão Demoníaca

São Cipriano Capa de Ouro em PDF: E-book em formato PDF, com 134 páginas, contém orações, feitiços, magias, rituais e simpatias de São Cipriano. Clique Aqui e Confira!

Na época de Cipriano, sempre que uma pessoa ficava doente, haviam dúvidas se era mesmo uma moléstia natural ou se era obra de Satanás.

Cipriano, como bom cristão que se tornou, alertava que ninguém poderia crer que toda doença que atingia alguém seria feitiço ou arte diabólica, principalmente quando a doença se prolongava muito ou não tinha cura.

Muitos iam à casas de curandeiros que faziam esconjurações, amaldiçoando espíritos que não tinham culpa do que estava ocorrendo com o doente.

Por isso, Cipriano deixou o seguinte ensinamento, extraído do livro São Cipriano, o Legítimo Capa Preta:

Rogo, de todo o meu coração, para que estudem com atenção estas Instruções, para não se exporem à maldição do Criador, isto porque tudo quanto fizermos é em nome de Jesus Cristo.

Por este motivo não o devemos ofender, mas sim invocar o seu Santo Nome para que nos assista na hora em que estivermos a orar pelo enfermo, para não sermos enganados se a moléstia é ou não obra do feitiço dos espíritos infernais.

No fim destas instruções, vai uma oração em latim para ser lida junto ao enfermo, três vezes, porque se for feitiço ou espíritos benignos ou malignos, eles falarão, declarando que estão dentro da criatura, pois logo ela principia a afligir-se convulsivamente.

Dado este caso, tem-se a certeza de que a moléstia é sobrenatural, portanto logo deveis dizer:

“Eu te rogo espirito, em nome de Deus Todo Poderoso, que declare por que andas a molestar este corpo (pronuncia-se o nome do enfermo), pois eu te conjuro para que me digas o que pretendes do mundo corporal?

Aqui está o protetor que vai rogar ao Senhor por ti, para que sejas purificado no reino da Glória”.

No fim desta invocação, a pessoa logo compreende se o espírito anda vagando no mundo à procura de caridade: porque tão logo se diz “vou rogar por ti“, o doente sossega e fica tranquilo.

Quando se percebe que o encosto é uma entidade diabólica a mando e a serviço de Satã, o indicado (e não ha outro remédio) é proferir as conjurações que a seguir transcrevemos.

Foram muitas as conjurações praticadas por Cipriano depois de sua conversão. Porém, três delas ficaram consagradas por séculos a fora.

Clique nos links abaixo para acessá-las:

Esconjuração / Exorcismo (Extraída do Livro de São Cipriano)

Segunda Esconjuração do Livro de São Cipriano

Terceira Esconjuração do Livro de São Cipriano

Oração em Latim

A Oração Para Saber se a Doença de uma Pessoa é Obra de Feitiço ou Possessão Demoníaca também pode ser feita em latim para que o enfermo não possa usar de impostura, porque, não entendendo o enfermo não irá se mover e ficará quieto, desta forma não pode enganar o religioso.

Se o religioso entender que é demônio ou alma perdida, deve dizer a ladainha; no fim da ladainha ponha-lhe o Preceito ao Demônio para que não Mortifiquem o Enfermo Enquanto Esconjura.

Praecipitur in Nomine Jesus, ut desinat nocere aegroto, sta tim cesse delírium, et illudo ordinate discurrat.

Si cadat, ut mortuus, et sine mora surget at praeceptu. Exorcistae factu in Nomine Jesus.

Si in pondere assicitur, ut a multais ho minibus elevaret non aliqua parte corporis si dolor, vel tu mor, et ad signo Crucis, vel imposito proaecepto in nominee, Jesus cessat, Si side causa velit sibi morte inserre, se praeci pite dure.

Quando imaginationi, se praesentar res inhorestae contra Imagines Christi, et Sanctorum, et si eodem tempo re sentiant in capit, ut plumbum, ut aguam frigidam, vel ferrum ignitem, et hoc fugit ad signum Crucis vel invocato
Nomine Jesus.

Quando Sacramenta, Reliquas, et res sacros odit; quando nulle proecedente tribulation, desperat, se di lacerat.

Quando subito patenti lumen aufertur, et subito restitur; quando diurno tempore nihil vidit, et nocturno bene vidit, et sine fuce lugit epistolam; si subito siat surdus, te postea bene audiat, non solum materialia, sed spiritualia.

Si per septem, vel no vem dies nihil, vel par-um comedens fortis est, et pinguis, sicut antea.

Si liquitur de Mysteris ultra suam capacitatem, quando non custat de illus sancti tate.

Quando ventus vehemens discurrit per totum corpus ad mudum formicarum; quando elevatur corpus contra vo lutatem patientes, et non apparet a quoleventur.

Clamores, scissio vestium, arrotationes dentium, quando potiens non est stultus: vel quando homo satura debilis non potest teneri a multis.

Quando habet linguam tumidam, et nigram, quando guttur instatur, quando audiuntur regitus leonum, balatus ovium, latratus canun, porcorum grumi tus, et similiu.

Si varie praeter naturam vidente, et audiunt, si homines maximo odio perseuntur; si praecipitis si expo nunt, si oculos horribiles habent, remanent, sensilus des titutio.

Quando corpus talibenedictit, quando ab Ecclesia fugit, et aquam benedictam non consenti; quando iratos se ostendunt contra Ministros superdonestes Relíquias capiti (eti occulte).

Quando Imagines Christi, et virginis Mari& nolunt inspicere sed conspuunt, quando verba sacra nolun, proferre, vel si proferant, illa corrumpunt et balbat cienter student proferre.

Cum superposita capiti manu sacra ad lectionem Evangeliorum conturbatum agro tus, cum plus quam solitum palpitaverit, sensus occupantum, gattae sudoris destuunt, anxietates senit; stridores usque ad Cae lum mittit, sed posternit, vel similia facit.

Amém.

Compartilhe Esta Página:

Deixe um comentário