Press "Enter" to skip to content

Como São Cipriano Morreu? O que Aconteceu Antes da sua Morte?

São Cipriano morreu degolado, condenado por Deoclesiano, que era contra as maravilhas operadas por Cipriano em nome da fé em Jesus Cristo.

No entanto, antes de ser degolado, Cipriano teve suas carnes despedaçadas por um pente de ferro, e ainda jogado numa caldeira cheia de breu, banha e cera, a ferver.

Tudo porque Cipriano não renunciava a sua fé em Deus e nem mesmo as torturas abalavam a sua convicção em Jesus Cristo.

Não conseguiram nem mesmo arrancar um só gemido do mártir, pelo contrário, seu rosto era iluminado por um sorriso de prazer e satisfação.

E até percebia-se que o fogo sob a caldeira não tinha o mínimo calor. O povo esteve a ponto de se levantar a favor do mártir e, vendo o risco que corria, o juiz achou conveniente mandá-los a Deocleciano, que estava em Nicodemia, ao mesmo tempo que informava, por escrito, ao soberano, tudo quanto havia ocorrido.

Veja:  Oferenda para São Cipriano

A carta foi lida e, foi assim que São Cipriano morreu. Sem mais nenhum julgamento ou consideração, Deocleciano condenou Cipriano à morte por degolamento.

A execução deu-se no dia 26 de setembro, quando apareceu um cristão de nome Theotisfo para falar em segredo com Cipriano.

Isto bastou-lhe para que também fosse condenado à morte nas mesmas circunstâncias.

Durante a noite, seu corpo foi recolhido pelos cristãos, que o transportou a Roma, onde estive oculto em casa de uma pia senhora, até que, no tempo de Constantino, o magno, foi transladado para a Basílica de São João de Latrão.

Muito tempo depois, os manuscritos de São Cipriano foram encontrados na sua velha arca, e levados para a Biblioteca do Vaticano em Roma.

Veja:  São Cipriano Gosta de Velas

Os documentos estão redigidos em língua hebraica. Muitas foram as suas traduções e elas tem servido como base de muitos livros e estudos sobre o ocultismo, que tanto pode servir para o bem como para o mal.

Hoje, São Cipriano é venerado pela Igreja Ortodoxa e Católica como cristão de Antioquia que sofreu o martírio em Nicomédia, em 26 de setembro de 304.

Compartilhe Esta Página: