Utilize está oração para encaminhar espíritos para o descanso e paz eterna.

“Sai, alma cristã, deste mundo, em nome de Deus Padre Todo Poderoso, que te criou, em nome de Jesus, do Espírito Santo, que copiosamente se te comunicou.

Aparte-te deste corpo, ou lugar em que estás, porque Deus te recebe no seu reino; Jesus, ouve a minha oração e sê meu amparo, como és amparo dos santos, anjos e arcanjos; dos tronos e dominações; dos querubins e serafins; dos profetas, dos Santos Apóstolos e dos Evangelistas; dos Santos Mártires, Confessores, Monges, Religiosos e Eremitas; das santas Virgens de Deus, o qual se digne dar-te lugar de descanso, e gozes da paz eterna, na cidade santa, celestial Sião, onde o louves, por todos os séculos.

Amém.”

Obs.: Deve rezar-se esta oração em qualquer lugar que seja preciso, ou onde ande algum espírito ou fantasma. No fim desta oração, reza-se o Credo ou o ato de Contrição.

Oração que se lê ao enfermo para se saber se a doença que o aflige é natural ou sobrenatural. Esta oração diz-se em latim, para que o enfermo não possa usar de impostura, pois assim, sem entender o que é dito na oração não enganará o religioso, ficando quieto ou se movendo.

Uma oração em português, seguida a esta, serve para o mesmo fim.

Para o Meio-Dia

Ó Virgem dos céus sagrados
Mãe do nosso Redentor
Que entre as mulheres tens a palma,
Trazei alegria à minha alma
Que geme cheia de dor;
E vem depor nos meus lábios
Palavras de puro amor.
Em nome de Deus dos mundos
E, também do Filho amado
Onde existe o sumo bem,
Seja para sempre louvado
nesta hora bendita.
Amém.

Para as Trindades

A Santíssima Trindade
Me acompanhe toda a vida,
sempre ela me dê guarida,
De mim tenha piedade;
O Pai eterno me ajude,
O filho a bênção me lance,
O Espírito Santo me alcance
Proteção, honra e virtude;
Nunca a soberba me inveje,
Em vez do mal faça o bem,
A Santíssima Trindade,
Me acompanhe sempre.
Amém.

Para a Meia-Noite

Ó anjo da minha guarda,
Nesta hora de terror,
Me livre das más visões
Do diabo aterrador;
Deus me ponha a alma em guarda
Dos perigos da tentação,
De mim aparte os meus sonhos
E opressões do coração:
Ó anjo da minha guarda,
Por mim pede à Virgem-Mãe
Que me preserve dos perigos
Enquanto foi vivo.
Amém.

Havendo sinais de que a causa da doença é demônio ou alma penada, o religioso deverá dizer a ladainha em latim. No fim da ladainha, ponha-lhe o “Preceito ao demônio para que não mortifiquem o enfermo enquanto esconjura“.

“Praecipitur in Nomine Jesus, ul desinat nocere aegroto, staim cesse delirium et illuo ordinate discurrat. Si cadat, ut mortuus, et sine mora surget ad praeceptu Exorcistae factu in Nomine Jesus.

Si aliqua parte corporis si dolor, vel tumor, at ad signo Crucis, vel imposito praecepto in Nomine Jesus. Quando Sacramenta.

Reliquias, et res sase praecitite dure. Quando imaginationi, se presentate res inhonestae contra Imagines Christi, et Sanctorum, et si eodem tempre sentiant in capite, ut plumbum ut aquam frigidam vel ferrum ignitem, et hoc fugit ad signum Crucis vel invocato Nomine Jesus.

Quando Sacramenta, Reliquias, et res sacros odit; quando, nulla praecendente tribulatione desderat se dilacerat.

Quando subito patenti lumen aufertur et subito restitur; quando diurno tempore nihil vidit, et nocturno bene vidit et sine luce lugit epistolam; si subito siat surdus, te postea bene vidit et sine luce lugit epistolam; si subito siat surdus, te postea bene audiat, non solum materialia sed spiritualis.

Si per septem, vel novem dies nishil, vel parum comedens tortis est pinguis sicuto antea. Si loquitur de Mysteris ultra capacitatem quando non custat de illus sanctitate.

Quando ventus vehemens discurrit per totum corpus ad mudum formicarum; quando elevatur corpus contra volutatem patienves, e non apparet a quolevetur.

Clamores, scissio tiumtes, arrotationes dentium, quando patiens non est stultus; vel quando homo natura debilis non potest teneri a multis.

Quando habet linguam tumidam et nigram, quando guttur instatur, quando audiuntur rugitus ovium, latratus, canum, porcorum grumitus, et similium.

Si varie pareter naturam vident, et audiunt, si homines maximo odio perseuntur; si praecipitis se exponunt si oculus horribles habent, remanent sensibus destitui.

Quando corpus tali pondere assicitur, ut a multis hominibus elevaret non benedictit, quando ab Eclesias fugit, et aquam benedictam non consetit; quando iratos se ostendunt contra ministros superdonentes Reliquias capit et occulte.

Quando imagines Christi, et Virginis Mariae nonlut inspecere sede conspaunt, quando verba sacra nolunt proferre, vel si proferant, ila corrumpunt et balba, cientes sudent proferre.

Cum superposita capiti manu sacra ad lectionem Evangeliorum conturbatur agrotus, cum plusquam solitum palpiverit sensus occupantur, gattae sudoris destuumt, anvietates sentit; stridores usque ad Caelum mittit, ser posternit, vel similia facit.

Amém.”

Deve-se dizer a oração de São Cipriano para desfazer toda a qualidade de feitiçaria e esconjurações de demônios, espíritos malignos ou ligações que tenham feito homens ou mulheres, seja para rezar em uma casa que se desconfie estar possuída por espíritos malignos, ou, finalmente, para tudo que diz respeito a moléstias sobrenaturais.

Nesta oração, dize-se muitas vezes: – “Eu, Cipriano, servo de Deus, desligo tudo quanto tenho ligado.” – mas o religioso não deve pronunciar o nome do santo, quando ele se auto-refere, dizendo apenas: – “Eu desligo tudo quanto está ligado“, omitindo o nome do santo sempre que ele é citado e falar sempre em seu próprio nome.

A forma como está na oração abaixo é a forma original como o próprio São Cipriano deixou escrito.

Oração

Eu, Cipriano, servo de Deus, a quem amo de todo o meu coração, corpo e alma, peza-me por vos amar, desde o dia em que me destes o ser.

Porém, vós, meu Deus e meu Senhor, sempre vos lembrastes um dia, deste vosso servo Cipriano. Agradeço-vos, meu Deus e meu Senhor, de todo o meu coração, os benefícios que de vós estou recebendo, pois agora, ó Deus das criaturas, dai-me força e fé para que eu possa desligar, tudo quanto tenho ligado, para o que invocarei, sempre o vosso santíssimo nome.

Em nome do Padre, do Filho e do Espírito Santo, Amém. Vós que viveis e reinais, por todos os séculos dos séculos.

Amém.

É certo, Nosso Deus, que agora, sou vosso servo Cipriano, dizendo-vos: Deus, forte e poderoso, que morreis no grande cume, que é o céu, onde existe o Deus forte e santo, louvado sejais para sempre!

Vós, que vistes as malícias deste vosso servo Cipriano! E tais malícias, pelas quais eu fui metido, debaixo do poder do diabo, mas eu não conhecia vosso santo nome, ligava as mulheres, ligava as nuvens do céu, ligava as águas do mar, para que os pescadores não pudessem navegar para pescarem o peixe para sustento dos homens, pois pelas minhas malícias, minhas grandes maldades, ligava as mulheres prenhes, para que não pudessem parir, e todas estas cousas eu fazia em nome do demônio.

Agora, meu Deus, o torno a invocar para que sejam desfeitas e desligadas, as bruxarias e feitiçarias, da máquina ou do corpo desta criatura (fulano).

Pois vos chamo, ó Deus poderoso, para que rompais, todos os ligamentos dos homens e das mulheres. Caia a chuva sobre a face da terra, para que de seu fruto, as mulheres tenham seus filhos; livre de qualquer ligamento que lhe tenha feito, desligue o mar, para que os pescadores possam pescar.

Livre de qualquer perigo, desligue tudo quanto está ligado, nesta criatura do Senhor; seja desatada, desligada de qualquer forma que o esteja; eu a desligo, desalfineto, rasgo, calço e desfaço tudo, monecro ou monecra que esteja em algum poço ou levada, para secar esta criatura (fulano), pois todo o maldito diabo e tudo seja livre do mal e de todos os males ou maus feitos, feitiços, encantamentos ou superstições e artes diabólicas.

O senhor tudo destruiu e aniquilou: ó Deus dos altos céus seja glorificado e na terra, assim como por Manoel, é o nome de Deus poderoso.

Assim como a pedra seca se abriu e lançou água, de quem beberam os filhos de Israel, assim ó Senhor poderoso, com a mão cheia de graça, livre este vosso servo (fulano) de todos os malefícios, feitiços, ligamentos, encantos e tudo que seja feito pelo diabo, ou seus servos, e assim que tiver esta oração, sobre si, e a trouxer consigo, ou tiver em casa, seja com ela, diante do paraíso terreal, do qual saíram quatro rios, cinqüenta e seis tigres eufrates, pelos quais mandaste deitar água a todo o mundo, por cujos vos suplico.

Senhor meu Jesus Cristo, filho de Maria Santíssima, a quem entristecer, ou maltratar pelo maldito maligno espírito, nenhum encantamento, nem maus feitos, não façam nem renovem cousa alguma, má contra este vosso servo (fulano), mas todas as cousas aqui mencionadas, sejam obtidas e anuladas, para a qual, eu, invoco as setenta e duas línguas que estão repartidas por todo o mundo e qualquer dos seus contrários sejam aniquilados as suas pesquisas pelos anjos, seja absoluto este vosso servo (fulano), com toda a sua casa e cousas que nela estão, sejam todos livres de todos os malefícios e feitiços pelo nome de Deus Padre, que nasceu sobre Jerusalém, por todos os anjos e santos e por todos os que servem, diante do paraíso, ou na presença do alto Deus Padre Todo Poderoso, para que o maldito diabo, não tenha poder de empecer, a pessoa alguma.

Qualquer pessoa que esta oração trouxer consigo, ou lhe for lida, ou onde estiver algum sinal do diabo, de dia ou de noite, por Deus, Jacques e Jacob, o inimigo maldito, seja expulso para fora; invoco a comunhão dos Santos Apóstolos, de Nosso Senhor Jesus Cristo, São Paulo, pelas orações das religiosas, pela formosura de Eva, pelo sacrifício de Abel, por Deus unido a Jesus, seu eterno Pai, pela castidade dos fiéis, pela bondade deles, pela fé em Abrahão, pela obediência de Nossa Senhora quando ela livrou a Deus, pela oração de Madalena, pela paciência de Moisés, sirva a oração de São José, para desfazer os encantamentos, Santos e Anjos valei-me, pelo sacrifício de São Jonas, pelas lágrimas de Jeremias, pela oração de Zacarias, pela profecia e por aqueles que não dormem de noite e estão sonhando com Deus Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo profeta Daniel, pelas palavras dos Evangelistas, pela coroa que deu a Moisés, em línguas de fogo, pelos sermões que fizeram os Apóstolos, pelo nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, pelo seu santo batismo, pela voz que foi ouvida do Padre Eterno, dizendo: “Este é meu filho escolhido e meu amado; deve-me muito apreço, porque toda a gente o teme, e porque fez abrandar o mar e fez dar frutos à terra“, pelos milagres dos anjos; que juntos a Ele estão, pelas virtudes dos Apóstolos, pela vinda do Espírito Santo que baixou sobre eles, pelas virtudes e nomes que nesta oração, estão pelo louvor de Deus, que fez todas as cousas pelo Pai (sinal da cruz), filho (sinal da cruz), Espírito Santo (sinal da cruz), (fulano), se está feita alguma feitiçaria, nos cabelos da cabeça, roupa do corpo, ou da cama, no calçado, ou em algodão, seda, linho ou lã, ou em cabelos de cristão, ou de mouro, ou de hereges, ou em osso de criatura humana, de aves ou de outro animal; ou de madeira; ou em livros, ou em sepulturas de cristão, ou em sepulturas de mouros, ou em fonte ou ponte, ou altar, ou rio, ou em casa, ou em paredes de cal, ou em campo, ou em lugares solitários, ou dentro das igrejas, ou repartimentos de rios, em casa feita de cera ou mármore, ou em figuras feitas de fazenda, ou em sapo ou saramantiga, ou bicha ou em bicho do mar ou do rio, ou do lameio, ou em comidas ou bebidas, ou em terra do pé esquerdo ou direito, ou em qualquer outra cousa em que se possa fazer feitiços.

Todas estas cousas sejam desfeitas e desligadas, deste servo (fulano) do Senhor, tanto as que eu, Cipriano, tenho feito, como as que têm feito, essas bruxas servas do demônio; isto tudo vale ao seu próprio ser, que dantes tinha ou em sua própria figura ou na que Deus criou.

Santo Agostinho e todos os santos e santas, por santo nome, que façam que todas as criaturas sejam livres do mal do demônio.

Amém.

Para fazer a esconjuração do livro de São Cipriano, utilize este preceito ao demônio para que não mortifiquem o enfermo enquanto esconjura.

Deve-se repetir muitas vezes, principalmente às mulheres grávidas, para que não aconteça algum vômito com as fortes dores que os demônios afligem nessa ocasião.

“Eu, como criatura de Deus, feita à sua semelhança e remida com o seu santíssimo sangue, vos ponho preceito, demônio ou demônios, para que cessem os vossos delírios, para que esta criatura não seja jamais por vós atormentada, com as vossas fúrias infernais.

Pois o nome do Senhor é forte e poderoso, por quem eu vos cito e notifico, que vos ausenteis deste lugar, que, Deus Nosso Senhor vos destinar; porque com o nome de Jesus, vos piso e rebato e vos aborreço, mesmo do meu pensamento para fora.

O senhor esteja comigo e com todos nós, ausentes e presentes, para que tu, demônio, não possas jamais atormentar as criaturas do Senhor.

Fugi, fugi, partes contrárias que venceu o leão de Judá e a raça de David. Amarro-vos com as cadeias de São Paulo e com a toalha que limpou o santo rosto de Jesus Cristo para que jamais possais atormentar os viventes.”

Esta esconjuração deve ser feita pelo religioso com todo o respeito e fé.

Atenção: Quando vir que o enfermo está aflito e o demônio ou mau espírito não quer sair, deve-lhe tornar a ler o preceito, depois da ladainha e antes da oração de São Cipriano.

Assim é a esconjuração:

“Eu, Cipriano, digo em (citar o nome do doente), da parte de Deus Nosso Senhor Jesus Cristo, absolvo o corpo de (citar o nome do doente), de todos os maus feitiços, encantos, encanhos, empates que fazem e requerem homens e mulheres em nome de Deus Nosso Senhor Jesus Cristo, Deus de Abraão, Deus muito grande poderoso!

Glorificado seja, para sempre sejam em seu Santíssimo Nome destruídos, desfeitos, desligados, reduzidos ao nada, todos os males de que padece este vosso servo (citar o nome do doente); venha a Deus com seus bons auxílios por amor de misericórdia que tais homens ou mulheres, que são causadores destes males que sejam já tocados no coração para que não continuem com esta maldita vida!

Sejam comigo os anjos do Céu, principalmente São Miguel, São Gabriel, São Rafael e todos os santos, santas e anjos do Senhor, e os apóstolos do Senhor, São João Batista, São Pedro, Santo André, São Tiago, São Matias, São Lucas, São Filipe, São Marcos, São Simão, Santo Agostinho, Santo Anastácio e por todas as ordens dos santos Evangelistas, João, Lucas, Marcos, Mateus, e por obra e graça do divino Espírito.

Pelas setenta e duas línguas que estão repartidas pelo mundo e por esta absolvição e pela voz que deu quando chamou Lázaro do sepulcro, por todas estas virtudes seja tornado tudo ao seu próprio ser que dantes tinha à sua própria saúde que gozava antes de ser arrebatado pelos demônios, pois eu, em nome do Todo-Poderoso, mando que tudo cesse do seu desconcerto sobrenatural.

Ainda mais pela virtude daquelas santíssimas palavras porque Jesus Cristo chamou: Adão, Adão, onde estás? Por estas santíssimas palavras absolvamos, por esta virtude de quando Jesus Cristo disse a um enfermo: ‘Levanta-te e vai para tua casa e não queiras mais pecar’, de cuja enfermidade havia de estar três anos, pois absolvo-te Deus (sinal da cruz) que criou o Céu e a Terra e Ele tenha compaixão de ti, criatura, (citar o nome do doente), pelo profeta Daniel, pela santidade de Israel, e por todos os santos e santas de Deus, absolvei este vosso servo ou serva (citar o nome do doente) e abençoai toda a sua casa (sinal da cruz) e todas as mais coisas sejam livres do poder dos demônios por Emanuel, por Deus seja com todos nós.

Amém.

Pelo santíssimo nome de Deus Nosso Senhor Jesus Cristo e todas as coisas aqui mencionadas sejam desligadas, desenfeitiçadas, desalfinetadas de todos os empates que sejam formados por parte do demônio ou seus companheiros, seja tudo destruído: que o mando eu em parte do Onipotente, para que já, sem apelação, sejam desligados e se desliguem todos os maus feitiços e ligamentos e toda má ventura por Cristo Senhor Nosso.

Amém.”

A lenda de São Cipriano – O Feiticeiro – confunde-se com um outro célebre Cipriano imortalizado na Igreja Católica, conhecido como Papa Africano.

Apesar do abismo histórico que os afasta, as lendas combinam-se e os Ciprianos, muitas vezes, tornam-se um só na cultura popular.

É comum encontrarmos fatos e características pessoais atribuídas equivocadamente. Além dos mesmos nomes, os mártires coexistiram, mas em regiões distintas.

Cipriano – O Feiticeiro – é celebrado no dia 2 de Outubro. Foi um homem que dedicou boa parte de sua vida ao estudo das ciências ocultas.

Após deparar-se com a jovem (Santa) Justina, converteu-se ao catolicismo. Martirizado e canonizado, sua popularidade excedeu a fé cristã devido ao famoso Livro de São Cipriano, um compilado de rituais de magia.

A fantástica trajetória do Feiticeiro e Santo da Antioquia representa o elo entre Deus e o Diabo, entre o puro e o pecaminoso, entre a soberba e a humildade.

São Cipriano é mais que um personagem da Igreja Católica ou um livro de magia; é um símbolo da dualidade da fé humana.

O Feiticeiro

Filho de pais pagãos e muito ricos, nasceu em 250 d.C. na Antioquia, região situada entre a Síria e a Arábia, pertencente ao governo da Fenícia.

Desde a infância, Cipriano foi induzido aos estudos da feitiçaria e das ciências ocultas como a alquimia, astrologia, adivinhação e as diversas modalidades de magia.

Após muito tempo viajando pelo Egito, Grécia e outros países aperfeiçoando seus conhecimentos, aos trinta anos de idade Cipriano chega à Babilônia a fim de conhecer a cultura ocultista dos Caldeus.

Foi nesta época que encontrou a bruxa Évora, onde teve a oportunidade de intensificar seus estudos e aprimorar a técnica da premonição.

Évora morreu em avançada idade, mas deixou seus manuscritos para Cipriano, dos quais foram de grande proveito.

Assim, o feiticeiro dedicou-se arduamente, e logo se tornou conhecido, respeitado e temido por onde passava.

A Conversão Cristã

Vivia em Antioquia a bela e rica donzela Justina. Seu pai Edeso e sua mãe Cledonia a educaram nas tradições pagãs.

Porém, ouvindo as pregações do diácono Prailo, Justina converteu-se ao cristianismo, dedicando sua vida as orações, consagrando e preservando sua virgindade.

Um jovem rico chamado Aglaide apaixonou-se por Justina. Os pais da donzela (também convertidos à fé Cristã) concederam-na por esposa.

Porém, Justina não aceitou casar-se. Aglaide recorreu a Cipriano para que o feiticeiro aplicasse seu poder, de modo que a donzela abandonasse a fé e se entregasse ao matrimônio.

Cipriano investiu a tentação demoníaca sobre Justina. Fez uso de um pó que despertaria a luxúria, ofereceu sacrifícios e empregou diversas obras malignas.

Mas não obteve resultado, pois Justina defendia-se com orações e o Sinal da Cruz. A ineficácia dos feitiços fez com que Cipriano se desiludisse profundamente perante sua fé e se voltasse contra o demônio.

Influenciado por um amigo cristão de nome Eusébio, o bruxo converteu-se ao cristianismo, chegando a queimar seus manuscritos de feitiçaria e distribuir seus bens entre os pobres.

Os Fantasmas

Em um capítulo de seu livro, Cipriano narra um episódio ocorrido após sua conversão:

“Numa noite de sexta-feira, caminhava por uma rua deserta quando se deparou com quatorze fantasmas. Essas aparições eram bruxas que imploravam ajuda.

Cipriano respondeu-lhes que havia se arrependido de sua vida de feiticeiro, e que havia se tornado temente a Jesus Cristo.

Logo depois caiu em sono profundo, e sonhou que a oração do Anjo Custódio o livraria daqueles fantasmas. Ao despertar. teve uma breve visão do Anjo.

Assim, auxiliado pela oração de São Gregório e do Anjo Custódio, esconjurou e livrou a alma atormentada das bruxas.”

A Morte

As notícias da conversão e das obras cristãs de Cipriano e Justina chegaram até o imperador Diocleciano, que se encontrava na Nicomédia.

Assim, logo foram perseguidos, presos e torturados. Frente ao imperador, viram-se forçados a negar a fé cristã. Justina foi chicoteada, e Cipriano açoitado com pentes de ferro.

Não cederam. Irritado com a resistência, Diocleciano ainda lançou Cipriano e Justina numa caldeira fervente de banha e cera.

Os mártires não renunciaram, e tampouco transpareciam sofrimento. O feiticeiro Athanasio (que havia sido discípulo de Cipriano) julgou que as torturas não surtiam efeito devido a algum sortilégio lançado por seu ex-mestre.

Na tentativa de desafiar Cipriano e elevar a própria moral, Athanasio invocou os demônios e atirou-se na caldeira. Seu corpo foi dizimado pelo calor em poucos segundos.

Após este fato, o imperador Diocleciano finalmente ordenou a morte de Justina e Cipriano. No dia 26 de Setembro de 304, os mártires e um outro cristão de nome Teotiso, foram decapitados às margens do Rio Galo da Nicomédia.

Os corpos ficaram expostos por 6 dias, até que um grupo de cristãos recolheu e os levou para Roma, ficando sob os cuidados de uma senhora chamada Rufina.

Já no império de Constantino, os restos mortais foram enviados para a Basílica de São João Latrão.

O Livro

O famoso Livro de São Cipriano foi redigido antes de sua conversão, mas o mistério que envolve a vida do Santo interfere também em seu livro.

Uma parte dos manuscritos foi queimada por ele mesmo. A questão é que não se sabe quando, e por quem os registros foram reunidos e traduzidos do hebraico para o latim, e posteriormente levados para diversas partes do mundo.

No decorrer dos anos, o conteúdo sofreu alterações significativas. Houve uma adaptação de acordo com as necessidades e possibilidades contemporâneas; além da adequação necessária na tradução para os vários idiomas.

Esses fatores colocam em dúvida a fidelidade das versões recentes, se comparadas às mais antigas. Atualmente, não é possível falar do Livro, mas sim dos Livros de São Cipriano.

As edições capa preta e capa de aço; ou aquelas intituladas como o autêntico, o verdadeiro, ou o único, enfatizam um mesmo acervo mágico central, e ainda exaltam o cristianismo e a vitória do bem sobre o mal.

Porém, existem grandes diferenças no conteúdo. Enquanto alguns exemplares apresentam histórias e rituais inofensivos, outros apelam para campos negativistas e destrutivos da magia.

Num aspecto geral, encontra-se instruções aos religiosos para tratar de uma moléstia, além de cartomancia, esconjurações e exorcismos.

A Oração da Cabra Preta, Oração do Anjo Custódio e outras da crença popular também são inclusas (Magnificat, Cruz de São Bento, Oração para Assistir aos Enfermos na Hora da Morte, etc.).

Além dos rituais de como obter um pacto com o demônio, como desmanchar um casamento e da caveira iluminada com velas de sebo.

No Brasil, o Livro de São Cipriano é usado largamente nas religiões afro-brasileiras, e se tornou um “almanaque ocultista” de fácil acesso que se dilui na crendice popular.

Há ainda os mitos que o cercam: muitos consideram ser pecado possuí-lo ou simplesmente tocá-lo. De qualquer forma, o tema São Cipriano e tudo que o cerca é um campo de estudo e pesquisa muito interessante para os ocultistas, religiosos e aventureiros.

São Cipriano representa o elo entre Deus e o Diabo, entre o bom e o mau, entre o puro e o pecaminoso. Ele é muito mais que uma personagem da Igreja Católica, é um símbolo da dualidade da fé e do espírito humano.

Cipriano nasceu no ano 250 D.C. na Antioquia (entre Síria e a Arábia) e desde sua adolescência foi encaminhado para os estudos da feitiçaria, alquimia, astrologia, adivinhação e várias modalidades de magia.

Após longas viagens por diversos países aperfeiçoando seus conhecimentos, aos 30 anos Cipriano chega à Babilônia com o objetivo de conhecer a cultura ocultista dos Caldeus.

Foi nessa altura que conheceu a bruxa Évora, com quem teve oportunidade de aprimorar seus estudos e sua premonição.

Mais tarde Évora acaba por falecer, mas deixa todos seus manuscritos para Cipriano, os quais foram de enorme proveito, já que o Santo e Feiticeiro dedicou-se arduamente e logo se tornou conhecido, respeitado, aclamado e também temido por onde passava.

Quem Foi São Cipriano (de acordo com a Wikipédia)

A lenda de Cipriano, tido como autor do livro, também conhecido como Cipriano de Antioquia, confunde-se com Cipriano de Cartago, santificado pela Igreja Católica.

Apesar do abismo histórico que os afasta, as lendas combinam-se, e os Exorcistas de Cartago e os de Antioquia, muitas vezes, tornam-se um só na cultura popular.

É comum encontrarmos fatos e características pessoais atribuídas equivocadamente. Além dos mesmos nomes, os mártires coexistiram, mas em regiões distintas.

Cipriano, o feiticeiro, é celebrado no dia 3 de outubro. Foi um homem que dedicou boa parte de sua vida ao estudo das ciências ocultas.

Após deparar-se com a jovem Justina, com quem se casou, converteu-se ao Catolicismo.

Saiba mais sobre quem foi São Cipriano aqui!

Muitas pessoas procuram por orações de São Cipriano, pois suas orações são fortes e poderosas. Uma das orações mais procuradas de São Cipriano é para ganhar dinheiro e essa oração pode ser conferida logo abaixo:

“Salve São Cipriano, fazei que muito dinheiro, riqueza e fortuna fiquem para sempre comigo. São Cipriano, trazei muito dinheiro, riqueza e fortuna pra mim.

Assim como o galo canta, o burro rincha , o sino toca, a cabra berra, assim, tu, São Cipriano, hás de trazer muito dinheiro, riqueza e fortuna pra mim.

Assim como o sol aparece, a chuva cai, faça, São Cipriano, o dinheiro, a riqueza e a fortuna serem dominados por mim, (seu nome), assim Seja!

Preso debaixo do meu pé esquerdo, com dois olhos, vejo o dinheiro, a riqueza, a fortuna; com três, eu prendo o dinheiro, a riqueza e a fortuna; com meu Anjo da Guarda, peço que muito dinheiro, riqueza e fortuna venham até mim.

Como uma cobra rastejante, que o dinheiro, a riqueza e a fortuna só se sintam bem perto de mim, que não consigam ficar com quem não merece, que não fique com nenhuma outra pessoa que não seja eu, que atenda todas as minhas vontades, comprando o que eu quiser, gastando como eu queira.

Que nunca me faça sofrer por ficar sem o dinheiro, que quando eu durma e acorde sempre o dinheiro, a riqueza e a fortuna estejam dentro da minha casa, da minha bolsa, do meu bolso, da minha empresa ou onde eu estiver.

Que o dinheiro, a riqueza e a fortuna não consigam estar longe de mim, que seus valores sejam sempre altos, muito altos, voltados só para mim.

Que o dinheiro, a riqueza e a fortuna, São Cipriano, sejam muito valiosos para mim. Que assim seja. Pelo poder de São Cipriano, assim seja!

Que muito dinheiro, riqueza e fortuna em penca, venham atrás de mim, para que possamos ter conforto, fama, poder, saúde, ajudar os mais necessitados, ter um bom convívio e assim sermos felizes.

Peço a São Cipriano que o dinheiro, a riqueza e a fortuna me procurem ainda hoje, peço isto ao poder das Três almas pretas que vigiam São Cipriano, assim seja!

Que o dinheiro, a riqueza e a fortuna venham logo de uma vez para a minha casa, minha vida, minha empresa e meus negócios.

Que os inimigos não nos vejam, não nos enxerguem, assim seja, assim será, assim está feito! Ó São Cipriano e as Três Almas pretas que vigiam São Cipriano, atendam ao meu pedido.”

Orações de São Cipriano:

Oração de São Cipriano para o Dinheiro

Oração a São Cipriano Para Amarrar Homem

Oração de Invocação para Amarrar Alguém

Rituais e feitiços de São Cipriano:

10 Simpatias Para Ganhar Dinheiro

RITUAL DE MAGIA NEGRA PARA DINHEIRO RÁPIDO E FORTUNA INCALCULÁVEL

Ritual de Canela para Atrair o Dinheiro

Simpatia de Mostarda para Atrair Dinheiro e Riqueza

Ritual com Moedas para Atrair o Dinheiro

Simpatia para Atrair o Dinheiro – Como Aumentar sua Riqueza

Magia Para Ganhar Dinheiro Urgente

Mais sobre São Cipriano:

Oferenda para São Cipriano

A Conversão de São Cipriano

O Santo São Cipriano

Oração de São Cipriano para Afastar os Inimigos

O que é São Cipriano?

O Que São Cipriano Gosta

O Que São Cipriano Faz?

Produtos de São Cipriano:

Azulejos de São Cipriano

Cartões Postais de São Cipriano

Se alguém está te perturbando e te prejudicando, a oração para afastar inimigos de São Cipriano é uma boa oração para você afastar essas más pessoas e parar de ser infernizado por obsessores.

São Cipriano é um santo muito respeitado e foi temido por onde passava enquanto vivo, então essa oração poderá ajudá-lo(a) a tirar do seu caminho quem quer o seu mal.

“Pela Intercessão de São Cipriano, e todo o coro de Arcanjos, anjos, Santos e Profetas… Senhor, eu lhe rogo que afasteis de mim, da minha casa, da minha vida e da minha família todo o mal, toda a inveja, todo o orgulho, todo o egoísmo!

Eu lhe suplico que esta pessoa (nome da pessoa que está perturbando a sua vida) seja colocada em seu devido lugar, que ela deixe de perturbar a minha casa, a minha vida e a minha família.

Que ela não seja nunca capaz de abalar a minha fé! Eu lhe imploro, Senhor, pelos poderes de São Cipriano, que intercedeis por mim nesta batalha!

Que esta pessoa, (nome), rompa eternamente os seus laços comigo, que perca a inveja, que perca o desejo de me fazer o mal e de me destruir.

Amém.”

São Cipriano é um santo que você pode recorrer para vários fins, incluindo assuntos amorosos. Esta oração, por exemplo, pode ajudá-la a trazer o seu amor de volta.

Ela também é conhecida como: “Oração Para Amansar e Trazer de Volta” e serve também como amarração. Se você deseja amarrar um homem, esta é uma boa oração para esse efeito.

Aprenda como orar á seguir:

“Pelos poderes de SÃO CIPRIANO e das três malhas que vigiam SÃO CIPRIANO, (nome da pessoa) virá agora e imediatamente atrás de mim.

(Nome da pessoa) vais vir de rastos, apaixonado, cheio de amor, de tesão por mim, vais voltar para mim e pedires-me perdão o mais rápido possível.

SÃO CIPRIANO, fazei com que (nome da pessoa) esqueça e deixe de vez qualquer outra mulher que possa estar em seu pensamento, só a mim amando.

SÃO CIPRIANO afastai de (nome da pessoa) qualquer mulher, que ele me procure a todo momento, hoje e agora, desejando estar ao meu lado, que ele tenha a certeza de que sou a única mulher da vida dele.

São Cipriano, fazei com que (nome da pessoa) não possa viver sem mim, que não possa sossegar nem descansar, em parte alguma consiga estar, sem que tenha sempre a minha imagem em seu pensamento, e em seu coração, em todos os momentos.

Que ao deitar, comigo tenha de sonhar, que ao acordar, imediatamente em mim tenha de pensar, só a mim possa desejar, e apenas comigo queira estar.

São Cipriano, que (nome da pessoa) pense em mim em todos os momentos de sua vida. Que (nome da pessoa) queira me abraçar, me beijar, cuidar de mim, me proteger, me amar todos os minutos, todos os segundos, de todos os dias de sua vida.

Que me ame a cada dia mais e que sinta prazer somente comigo. SÃO CIPRIANO, faça (nome da pessoa) sentir por mim amor, carinho e desejo, como nunca sentiu por nenhuma outra mulher e nunca sentirá.

Que tenha prazer apenas comigo, que tenha tesão somente por mim e que seu corpo só a mim pertença, que só tenha paz e descanso se estiver comigo.

Agradeço-te SÃO CIPRIANO por trabalhares a meu favor e divulgarei teu nome em troca de amansar (nome da pessoa) e trazê-lo apaixonado, dedicado, fiel e cheio de amor e desejo aos meus braços.

Peço-te meu glorioso São Cipriano para que (nome da pessoa) volte para mim, para o nosso namoro / nosso amor / nosso casamento, o mais breve possível.

Peço isso do fundo do meu coração, aos poderes das três malhas pretas que vigiam SÃO CIPRIANO.”